Condutores,
sim, gosto de me referir a vocês todos como aquilo que são: condutores. Inclusive os que vão iniciar o processo de habilitação na autoescola e aqueles que estão se preparando para fazer a prova prática. Se querem ser motoristas, tem que ter espírito de motorista, pensamento de motorista, comportamento, atitude e responsabilidades de motoristas. Então, nada mais justo do que tê-los como iguais independente do tempo de prática. 

Só quem está passando pelo processo de habilitação é que sabe! Além das dificuldades naturais de quem nunca sentou num banco de motorista uma vez sequer na vida, tem as dificuldades para vencer o ranço do decoreba para as provas teóricas, aquela mania de memorizar, as dicas "malacabadas" de alguns instrutores que ensinam baliza pedindo prá anotar num pedacinho de papel quantas voltinhas tem que dar no volante em vez de ensinar os pontos de referência universais, tudo isso e mais um pouco... e ainda tem a prova de direção, um terror para muitos.

Olhem só condutores, se eu mostrar uma caixinha fechada prá vocês e disser que lá dentro tem uma cobra quero ver quem é o doido quem vai colocar a mão lá dentro. Às vezes nem tem uma cobra, basta uma minhoca para que muitos sintam "medo" dela como se fosse uma anaconda. E é mais ou menos isso que acontece em relação ao exame de direção, por isso é que ficamos tão nervosos dias antes da prova. 

Sei de pessoas que tiveram de remarcar a prova mais de uma vez não porque não sabiam dirigir, mas porque o nervosismo era tamanho que minutos antes do examinador chamar já sentiam dor de barriga, náuseas e até vômitos. Eu mesma, na minha primeira prova de direção "deu branco" no meio da baliza e de tamanho o nervosismo a perna da embreagem tremeu tanto que o carro morreu. Já na segunda chance, quando fui mais relaxada para a prova deu tudo certo.

Então hoje nós vamos dar umas dicas de como se comportar, como agir, como trabalhar o controle emocional para que você faça uma prova tranquila sem ser traído pelo nervosismo.

NO DIA ANTERIOR À PROVA DE DIREÇÃO

1. Se você ainda tiver aula de direção para fazer, revise os pontos principais. Se a prova for na rua, peça ao seu instrutor para fazer esse trajeto simulando a prova prática de direção e faça tudo o que o examinador vai pedir;

2. Após a aula não fique encanando com o exame: afaste os pensamentos negativos de "não vou conseguir", "e se eu reprovar" e muito cuidado com as respostas que vai ter quando perguntar a outra pessoa se é fácil ou difícil, pois o que é difícil para ela pode ser fácil para você; então, não se contamine com coisas negativas. 

3. Maracujina? Relaxante muscular? Tranquilizante? Nenhuma das alternativas. Saiam fora desse tipo de coisa que só pode prejudicá-los. Todos os remédios são processados no fígado, então se você toma uma porcaria dessas porque o fulano tomou e fez uma ótima prova o seu fígado pode sobrecarregar e você ter uma intoxicação hepática. 

Outra coisa: o "fulano" passou na prova não foi porque tomou remédio, mas porque ele teve controle mental, emocional. Remédios anestesiam o corpo: a mente continua ativa e se tiver pensamentos ruins e negativos lá dentro da mente, você reprova mesmo de corpo anestesiado. Pensem nisso! Além disso os tranquilizantes e ansiolíticos costumam ter efeitos colaterais como boca seca, confusão mental, tremores, visão embaçada, dentre outras alterações, ainda mais para quem está "experimentando" uma droga dessas;

4. O seu instrutor não vai te mandar para a prova se você não souber o básico: dar seta, conhecer as placas, saber o que fazer num cruzamento, como pisar nos pedais corretamente, fazer baliza, etc... Então, coloque na sua cabeça que você sabe dirigir o suficiente para ser aprovado. Cabeça fria é metade da prova ganha;

5. Procure não ficar ansioso nem assaltar a geladeira durante a noite. Ansiedade faz comer mais ainda, estufa o estômago, a noite de sono não será tranquila;

6. Faça uma alimentação leve: nada de cardápio especial para o dia da prova, mas uma comidinha leve, frutas, verduras, nada de comida forte que dê indisposição ou dor de barriga no outro dia;

7. Na hora de dormir, faça a sua oração, tenha fé, acredite em você. Mas não fique só pedindo a Deus que te dê a carteira; peça para Deus acalmar a sua mente, acalmar a fúria das suas emoções e sentimentos e te deixar tranquilo para fazer aquilo que sabe;

8. Nada de ficar na internet até tarde ou ir dormir de madrugada. Muito menos perder o sono. Relaxa, tranquiliza e dorme. Cada dia traz as suas preocupações. Lembrem-se que 90% do quem pensamos não se realiza, não sai da maneira como planejamos ou antecipamos, e os outros 10% damos conta de boa.

NO DIA DA PROVA

1. Acorde no horário, tome seu café da manhã certinho, pois sair sem comer combinado com nervosismo dá caca;

2. O examinador do Detran não é o Darth Vader e também não é Jason da Sexta-Feira 13, portanto, não precisa tremer, suar, ficar de garganta seca ou ter dor de cabeça relâmpago quando avistá-lo de pranchetinha na mão. O examinador do Detran é um cara comum que levantou cedo, pegou sua prancheta e foi para o local de prova ver:

- se o futuro motorista sabe dar seta em todas as situações no trânsito;

- se o futuro motorista vai saber ajustar os retrovisores para enxergar o que acontece atrás e do lado do seu carro;

- se o futuro motorista vai saber parar certinho e com segurança num cruzamento para evitar acidentes;

- se o futuro motorista conhece as placas e as leis de trânsito;

- se o futuro motorista sabe passar as marchas do carro direitinho;

- se o futuro motorista não vai cometer nenhum ato inseguro e colocar em risco a própria vida e a vida dos outros;

- se o futuro motorista vai fazer uma baliza certinho ou se vai subir na calçada e atropelar os pedestres com a traseira e se não vai bater no carro de trás.

3. Tem alguns examinadores do Detran que levam em conta o nervosismo do aluno, mas a maioria não enxerga cones ou pauzinhos da mesma forma que o instrutor ou aluno: onde tem pauzinho ele enxerga a lateral de um carro; onde tem cone atrás do carro ele enxerga outro carro; quando o aluno deixa de dar seta o examinador incorpora aquele motorista que está no trânsito e diz para o carona: "tá vendo? aquele motorista da frente não deu seta e podia ter provocado um acidente!"; o examinador do Detran vê você como um motorista e quer ter uma ideia de como você vai dirigir no trânsito de verdade. Então, veja a sua prova com os olhos do examinador e não com os seus;

4. No dia da prova apresente-se, apresente os documentos, assine o que tiver de assinar e não fique lá no meio do bolinho, no bololô assistindo a prova dos outros e se contaminando com os resultados negativos dos outros: cada um é cada um, ninguém treinou o mesmo que o outro; ninguém fica nervoso ou calmo que nem o outro; ninguém aproveita os treinos como o outro; pode ser que a pessoa faça 500 aulas, mas se não focou nas metas, se não se concentrou no que estava fazendo, se confiou mais no instrutor do que em si mesmo, claro que o aproveitamento vai ser diferente;

5. Antes de começar a sua prova afaste-se um pouco do bolinho de candidatos, pois se ficar no meio deles só vai coisas negativas: cada um dizendo o quanto está nervoso, quantas vezes reprovou, que conhece alguém que está em não sabe lá quantas tentativas e não passa.... PÁRA! Você já está nervoso que chega e ouvir esse tipo de coisa só vai te deixar uma pilha, minar a tua confiança e abalar a autoestima;

6. Faça um exercício de relaxamento: feche os olhos, puxe o ar bem lentamente e profundamente para dentro dos pulmões (cheira a flor) e expire bem devagar como se estivesse soprando uma vela. Faça isso algumas vezes porque quando ficamos ansiosos a respiração fica curta, descompassada, pesada, rápida e os músculos obedecen ficando duros, enrijecidos, tensos; você começa a sentir dor só de pensar em começar a prova;

7. Seja um dos primeiros: não fique se contaminando com os resultados dos outros. O outro é o outro, você é você. Entre no carro, foque no que estiver fazendo; lembre-se das dicas do instrutor, do que leu aqui no blog, lembre-se do que aprendeu nas aulas de teórica e do que precisa fazer. Uma coisa que funciona para alguns é conversar consigo mesmo durante a prova. Por exemplo: tenho que regular o banco do motorista porque o cara que sentou aqui antes era grandão e eu tenho as pernas curtinhas; tenho que regular o retrovisor de dentro e os de fora. se não precisar regular, pelo menos deixe o examinador ver que você teve essa preocupação; 

8. Converse consigo mesmo sobre como colocar o cinto de segurança; diga para si mesmo: "vou dar seta e sinalizar todas as minhas intenções porque isso é a minha única forma segura de me comunicar com os outros motoristas no trânsito"; quando for passar num cruzamento pensa: "agora eu tenho que tomar cuidado, sinalizar, parar o carro direitinho, segurar ele, achar o ponto certo de embreagem, ver se é seguro sair com o carro, se não vem outro motorista, esperar o tempo que for preciso prá sair com segurança" e assim vai;

9. Porquê falar sozinho comigo mesmo nem que seja mentalmente? Porque você já está nervoso e precisa de uma voz amiga te orientando, dizendo que vai dar tudo certo, "ensinando" o que fazer e você é o seu melhor amigo, portanto, acolha-se emocionalmente a si mesmo, confie em si mesmo, ouça a voz de quem fez todo o processo de habilitação, de quem treinou, de quem nunca te abandonou mesmo quando os outros te desacreditavam: ou seja, você mesmo.
Confiança, pessoal. Confiança. Autoestima. Acreditar em si mesmo. Ignorar o pensamento negativo, pensar positivo atrai coisas boas. 

Domínio emocional é 50% ou mais da prova prática de direção nas mãos. 

Tente, dê o seu melhor, faça o seu melhor, dê o melhor de si. 

Se der, tudo bem, se não foi dessa, estamos aqui para apoiar, para dar dicas de exercícios para a próxima prova, para acolher emocionalmente, para ajudar sempre. 

O mais importante não é obter a CNH a qualquer custo, mas saber dirigir com segurança, com controle emocional, pois precisamos disso atrás do volante todo dia para não provocar acidentes por imperícia. 

Boa prova, meus guerreiros! Vão lá e façam a coisa acontecer! 

Olhem para o examinador, para vocês mesmos e para a prova com olhos de examinador, com olhos de motoristas, que é o que vocês são. 

Nada de ficar encolhido, de olhar prá si mesmo como um derrotado antes mesmo de começar a prova. 

E se reprovar, isso não é derrota nenhuma, é sinal de que alguma coisa deu errado, que temos de identificar o que deu errado e consertar para a próxima tentativa.

Eu, Márcia, o Blog e o Grupo Aprendendo a Dirigir estamos juntos com vocês em qualquer parada!

 
Topo