Total de visualizações de página

domingo, 30 de dezembro de 2012

Balizando caminhoes, caminhonetes e outros carros mais largos: a imagem que aparece no retrovisor!

Condutores, 



Quando vc baliza um caminhão, caminhonete ou carro mais largo essa geralmente é a imagem que vê: a quina da traseira do teu carro ainda longe do meio fio, sem encostar nele na imagem. 



Nesse caso, vire o volante de modo que a traseira de seu carro aponte direto para o meio fio e continue dando a ré até de modo que a imagem encoste o mais rápido possível. Aí sim, puxa a lateral da frente do carro para a vaga! Se der ré com o volante reto vai requerer mais espaço e pode bater no carro de trás.

Balizando carro de passeio: imagem que aparece no retrovisor!


Condutores, 

quando vc estiver manobrando para fazer a baliza e avistar essa imagem no seu retrovisor este é o momento certo, ideal de virar o volante todo para dentro da vaga e alinhar a quina do capô que estava passando por trás da traseira do carro estacionado rente ao meio fio. 





Essa imagem é que define se o carro vai ficar longe do meio fio, se vai bater no meio fio ou se vai subir na calçada. Achem o ponto ideal e manobrem que não tem erro!

Conheça os pontos de referência universais da baliza perfeita!



Fazendo baliza vc tem que usar e abusar dos retrovisores para comandar as quinas do teu carro e as laterais. São elas que determinam o quanto se vira de volante e não como alguns instrutores ensinam como se volante fosse sinônimo de baliza bem feita. É errado ensinar voltinha de volante porque daí o aluno desfoca do principal ponto de referência do carro: as quinas e as laterais dele, que é justamente onde bate na prova.

Conheçam no vídeo os pontos de referência universais da baliza:






Veja no vídeo acima que aos 1:03 vc tem traseira com traseira alinhada, ok? 

Aos 1:31 do vídeo vc já deu a ré e já virou todo o volante trazendo o carro para dentro da vaga. Nesse momento o teu retrovisor do carona no vídeo quando passa pela traseira do outro carro indica que pode desvirar e puxar tudo para dentro da vaga que não bate. 

Aos 1:59 do vídeo vc procura a imagem que aparece no seu retrovisor: a quina da traseira do teu carro tem que encostar, fazer um ângulo com o meio fio. Aí sim, nessa hora vc continua virando todo o volante para dentro da vaga para que a quina do capô que estava passando por trás da traseira do outro carro fique alinhada com o meio fio. Então é só desvirar as rodas e pronto.

Isso para baliza rasa, se for balizar carro de passeio. Se for balizar caminhão, que é mais largo, a quina da tua traseira ainda vai ficar longe do meio fio e vc só precisa alinhar o volante, continuar uma ré em linha reta até achar o ponto certo no retrovisor em que a imagem da traseira seja encostada no meio fio. É tiro e queda. Te garanto que vc compreendendo esses pontos universais a tua balizavai ser rápida, perfeita e segura com os treinos. 

Comprar mais aulas resolve o problema? Diminui as dificuldades dos alunos?

Não. Na maioria dos casos não resolve as dificuldades do aluno porque o que importa não é a quantidade de aulas que ele faz na autoescola, mas a QUALIDADE das aulas que faz na autoescola. 

Existe uma tendência do aluno comprar mais aulas diante de dificuldades que ele precisa superar, mas se você já fez um pacotão de aulas e ainda fica patinando na aprendizagem de conceitos e fundamentos básicos isso é sinal de que o problema não está só em você, mas também no modo como o instrutor ensina. 


1. O instrutor é paciente? 

2. O instrutor sabe explicar?

3. O instrutor ensina a compreender o sentido de tudo que você faz ao volante do carro ou apenas ensina por decoreba, memorização e adestramento?

4. Voce tem bom relacionamento com seu instrutor? Ele faz piada com os teus erros? Diz que você é o pior aluno dele? Diz que você nunca vai dirigir cometendo os erros que comete?

5. O relacionamento com seu instrutor interfere na sua aprendizagem? 

6.  Seu instrutor ensina a fazer baliza com adesivinhos colados em tudo que é parte do carro ou ele te explica os pontos universais de cada manobra, os pontos de referência?

7. Seu instrutor pisa nos pedais por você? Fica falando ao celular o tempo todo? Ele só te diz o que fazer e manda fazer ou ele explica o porque você deve fazer tal coisa ao volante?

Alunos, vocês precisam parar de acreditar que o problema está só em vocês!De que adianta continuar comprando aulas desse jeito? Vai aprender o quê? Ou vai continuar reproduzindo um ensino e uma aprendizagem bichadas?

Quando um aluno de autoescola reprova ele não reprova sozinho! Todo o sistema reprova junto com ele! Reprova o aluno, mas também reprova o instrutor, reprova a autoescola, reprova o sistema inteiro porque enquanto a parte pedagógica não for revista e enquanto não se parar com esse maldito adestramento do aluno continuará havendo reprovações em massa, continuará ocorrendo a venda em massa de mais e mais aulas. 

Mas de que adianta comprar mais aulas e mais pacotes e pacotes de aulas se a parte pedagógica não for revista e melhorada? 

Alunos, vocês tem de aprender a ser críticos em relação à qualidade das aulas e em relação à própria aprendizagem

Se você está fazendo aulas e mais aulas e não sai do lugar alguma coisa está errada. Aprenda a questionar, converse com seu instrutor e seja mais crítico em relação à qualidade das aulas, ao relacionamento com seu instrutor, ao modo como ele ensina. 

O instrutor não sabe tudo e não adianta achar que aprender é transferir para você o que o instrutor já sabe. Tem que construir esse conhecimento e isso só se constrói  se você consegue construir o conceito da aprendizagem, se você compreender a razão de toda manobra, se aprender de verdade e não com decoreba, memorização e adestramento.

Curva beeeeemmmmm fechada: como fazer em segurança!

Prá fechar com chave de ouro a imagem da foto aí embaixo é da Sra Curva, bem fechada parecendo um arco e com subida. Não é à toa que ela se chama "curva do corvo branco."



Essa coisa mais querida de curva aí em cima não tem outro jeito de subir senão em de 2ª, acelerando por se tratar de uma subidona. E sempre controlando a aceleração pro motor não perder giro.

Curva fechada: desenho do traçado

Olhem bem o desenho abaixo:



A visualização não está muito legal e apesar do trajeto ser feito por uma motoca, nesse caso o princípio é o mesmo para um carro.



Não precisa ir acompanhando a linha que sinaliza o meio de pista. Já vai embicando pro meio da curva, por dentro, como se tivesse uma linha imaginária. Com isso vc ganha na aceleração constante ou usando o freio motor (tirando o pé do acelerador para baixar velocidade sem precisar frear). E, claro, faz a curva em segurança. 4ª marcha nesse caso se estiver na BR ou rodovia, ok? Na cidade tem que analisar se dá para fazer de 4ª ou ir de 3ª mesmo.


sábado, 29 de dezembro de 2012

Curva sinuosa: explicações com imagens

Taí uma curvinha "nojenta", sinuosa, que leva a mais curvas. 



Se vc estiver de 3ª sobe bem, mas com aceleração constante por se tratar de uma subida. Se tiver dúvidas coloque a 2ª marcha para acompanhar melhor o traçado da curva e por ser sinuosa.

Também pode descer essa curva de 3ª com o pé no freio e girando o volante somente o suficiente para acompanhar o traçado da pista. 

Curva bem fechada, sinuosa e com subida

Conforme vamos dirigindo e adquirindo prática queremos ir a todos os lugares maravilhosos que nosso amigão de lata puder nos levar. E quase sempre, o caminho do paraíso tem curvas de todo o tipo. Essa aí da foto é fechada, sinuosa e com subida. É mole ou quer mais?



Geralmente este tipo de curva a gente pega em rodovias, em subidas de serra, que exige atenção redobrada, motorista sóbrio ao volante e muito cuidado. 

Essa curva você consegue subir de 2ª mesmo porque trata-se de uma subidinha, que vai exigir aceleração constante, mas... lembra da explicação anterior? Aceleração constante não é acelerar, é manter a aceleração que vc já vem. 

Por se tratar de uma curva bem fechada, o ideal é a 2ª marcha, acelerar na medida certa para subir e não deixar o motor perder giro senão o carro perde a força e vc tem de reduzir para a 1ª, que é a tua marcha mais forte depois da da ré. Para descer esse morrinho "encurvado" desce de 2ª controlando o pé no freio.


Curva fechada: velocidade e marcha

Olhem essa curva da foto, bem mais fechadinha:



Essa é uma curva que engana porque a gente vem numa dada velocidade e se não reduzir antes de entrar na curva pode capotar, sair da pista pelo lado ou passar direto lá naquela possível grota que vai ter no meio do mato.

Na entrada dessa curva freia aos poucos, suavemente, ou usa o freio motor tirando o pé do acelerador para reduzir a velocidade e em seguida passar para a 4ª. Nada de acelerar: aproveita a velocidade que vc vem. 

Dependendo da curva vc precisa MANTER a aceleração dentro dela, o que é diferente de acelerar. Manter é quando vc acha um ponto no pedal do acelerador como se ele travasse, ficasse paradinho, aproveitando a velocidade constante. Saiu da "marvada"? Acelera aos poucos, passa a marcha acima daquela que vc está e boa viagem.

Como fazer uma curva normal em segurança

Olá pessoal,

O assunto de hoje é a curva. Andar em linha reta é uma beleza, mas quando elas aparecem pelo caminho... por isso é preciso muito cuidado, frear na hora certa, reduzir para a marcha adequada e saber o ponto de retomar a aceleração. Capotamentos e saídas da pista são acidentes comuns em curvas, então vamos analisar algumas das principais situações que podemos nos deparar. Deem uma olhada com atenção na curva da foto.


Essa é uma curva normal, ou seja, nem muito aberta nem muito fechada.
Geralmente é um tipo de curva que vc precisa somente dar um toquinho suave no volante para o lado para fazê-la com segurança. Quanto maior a velocidade, menos voltas no volante para fazer a curva. Menor velocidade, mais voltas. 

Se vc tá de 3ª marcha a uns 50km/h consegue fazer a curva de boa sem redução de marcha: segue no ritmo e vai embora. Geralmente em 4ª, entre 60km e 70km/h também.

Se vc tá em 5ª marcha a 80km/h, basta que ao ver a sinalização de advertência para esta curva (placa amarela) vc tire o pé do acelerador que o carro tende a diminuir a velocidade sem frear. Passa para a 4ª a uns 60km/h e faz a curva tranquilo.Basta acompanhar o traçado dela. Não freie em cima da curva ou dentro dela. Freia antes e segue. Quando estiver saindo da curva aí sim, vc pode acelerar e aumentar a marcha. Aquela subidinha ao fundo vc sobe em 4ª aceleradinho numa boa.

MAS O QUE É UMA CURVA NORMAL?


Entende-se aqui por curva normal aquelas que não são muito fechadas.
Olhem agora este tipo de curva da foto


E uma curva bem parecida com a da foto anterior só mais mais longa e mais fechadinha.
Essa curva aqui podemos fazer sem usar o freio, claro, que se não vier muito chutado.

Podemos usar o freio motor, que é quando você para de acelerar e o carro reduz a bem a velocidade, principalmente nos motores 1.0. Vc tira o pé do acelerador e deixa o carro ir sozinho se vier a uns 70km/h em 4ª ou 5ª.

Também pode reduzir para a 4ª nuns 60km/k e ir girando o volante acompanhando o traçado curva.

Nunca acelere dentro de uma curva dessas que vc passa direto.

Nunca freie que vc pode ser jogado prá fora da pista pelos pneus traseiros ou pelos pneus da frente dependendo se a tração do carro é nas rodas da frente ou de trás. 

Só acelera na saída da curva depois que os pneus ficarem retos, ok? E boa viagem!

Psicotécnico: exercícios resolvidos

Outra dica de como resolver as questões que caem no psicotécnico




O vídeo está em espanhol, mas é bem facinho de entender a linha de raciocínio de resolução dos testes. Fiquem atentos e boa prova!

Aqui tem mais um vídeo:


E mais um vídeo para ir ficando mais esperto!


Dicas de psicotécnico

Explicações de como resolver as principais questões dos testes psicotecnicos 

Olá pessoal, muita gente ainda encuca, queima pestana prá tentar saber o que é o psicotécnico e, principalmente, o que cai na prova. 

Algumas autoescolas dão dicas de como resolver os exercícios minutos antes, mas ainda assim muita gente se assusta com casos de pessoas que reprovaram 1, 2, 3, 10 vezes. São 3 testes que vcs irão fazer: um para medir a capacidade de atenção, um para a capacidade de concentração e outro para medir a capacidade de tomar decisões rápidas no trânsito. 

Uma das coisas mais difíceis de se achar na net é exemplo de testes, dicas e macetes. Pois bem, vamos facilitar as coisas com alguns achados valiosos que mostram o raciocínio para resolver esses problemas. A intenção não é ensinar truques para enganar o psicólogo (nem tem como), mas a perceber a linha de raciocínio para a resolução. Na hora da prova a psicóloga explica, só estamos adiantando a explicação, ok?

Esse é um teste muito comum de cair nas provas. Captem a linha de raciocínio e boa prova!


O que fazer quando o carro morre no trânsito


Condutores, 
deixar o carro morrer é a coisa mais comum na fase de aprendizagem e não duvidem, pois tem muito motorista experiente que ainda faz isso depois de anos de habilitado. 
 
Isso é um fato, mas para o aprendiz que está pegando o carro pela primeira vez, principalmente se ele nunca dirigiu ou não teve as primeiras noções de aprendizagem, mais parece o fim do mundo. Fica sem jeito, sem graça, envergonhado, tem a sensação de que nunca vai conseguir dirigir. Anda um pouquinho, morre. Mais um pouquinho, o carro apaga de novo. Dá um nervoso danado. 

Mas o que fazer quando o carro morre até que se domine o fundamento da meia embreagem como se ensina nas autoescolas?

Primeira coisa: nada de colocar lente de aumento no problema, geralmente causado pelo pensamento recorrente de que vão bater atrás. Lembre-se: todo condutor é obrigado pelo Código de Trânsito brasileiro a manter distância de segurança do carro da frente, a dirigir com atenção e evitar acidentes. Além disso, tem uma faixa bem grande atrás do seu carro escrito AUTOESCOLA. Bateu atrás, é culpado em 99,99% dos casos, ainda mais atrás de carro de de autoescola. 

O carro morreu? 

1. Fique calmo;

2. Ligue o pisca-alerta para alertar os outros motoristas que vc está com um problema;

3. Pise na embreagem;

4. Passe para ponto morto;

5. Liga o carro de novo com calma para não afogar o motor (daí e que vc empaca mesmo);

6. vai saindo normalmente;

Não ligue para as buzinadas dos apressadinhos. 

Faça tudo com paciência porque qualquer um, até os motoristas mais experientes deixam o carro morrer.

Tranquilidade, porque tá todo mundo apressado e não ficam olhando prá vc como é comum a gente pensar no começo da aprendizagem. A vida segue no trânsito.

Achando o ponto ideal de embreagem

Esse é o terror de todo mundo que está aprendendo a dirigir: o danado do carro morre o tempo todo nos lugares mais impróprios... debaixo de sinaleira, no movimento, nas filas.... em qualquer lugar. 

Existe um ponto na embreagem em que o carro fica seguro sozinho só com o pé na embreagem. Pode ser descida de morro, subida, terreno plano, se vc achar o ponto o carro fica paradinho sem usar freio de mão. Com bastante treino a gente acha esse ponto, que varia de carro para carro, e o danado do carro nunca mais morre.

1. Entra no carro, coloca o cinto, ajeita o retrovisor, põe em ponto morto e liga o possante;

2. Baixe o freio de mão, pise na embreagem até o fim prá passar a primeira marcha e coloca o pé direito no freio;

3. Vai soltando o pedal da embreagem até a metade mais ou menos e vai soltando aos poucos o pé do freio;

4. se o carro ameaçar andar sozinho, sem acelerar, vc achou o ponto de arranque ideal. Nesse ponto é só tirar o pé do freio e ir acelerando aos poucos enquanto tira o pé da embreagem, tudo em sincronia (senão o carro apaga);

5. Se na hora que o carro começar a querer andar quando vc tira o pé da embreagem, é só dar uma pisadinha na embreagem que ele pára. Nessa hora tenta tirar o pé do freio prá ver se o carro fica parado. Se ficar, parabéns, vc segura um monstrão de mais de 1 tonelada só com o pezinho na bendita embreagem;

6. Cada vez que for sentir que o carro vai morrer pisa um pouquinho mais na embreagem que ele não morre. E isso é uma regra para a vida toda, ok?

Bons treinos, condutores!

Sair com o carro sem ele morrer, dar socos ou chacoalhões



Condutores, 

imaginem a situação: você liga o carro, sai bem bonitinho e já na arrancada dá aquele socão. Ah, pois é!

O soco, chacoalhão ou pulo acontece quando vc solta o pé da embreagem, mas demora demais para acelerar, acelera muito lento ou afunda o pé com muita afobação. 

DICA IMPORTANTE

Imagine que a embreagem e o acelerador são dois trapezistas: um tem que segurar o outro depois do salto, ok?

Quando a trapezista embreagem sai do trampolim e vai soltando os braços do trapézio o trapezista acelerador já tem que ir segurando ela senão ela cai (o carro dá soco). Se ele segura a trapezista não cai (não dá soco).

Com o carro é a mesma coisa: vai soltando o pé da embreagem (a trapezista tá saindo da base prá fazer o vôo) e já vai acelerando (o trapezista acelerador vai saindo prá aparar a trapezista embreagem no meio do salto antes que ela caia) lentamente, sincronizado, quase junto (nunca junto). 

Recapitulando: vai soltando o pé da embreagem e vai acelerando devagar, mas de forma constante que o carro não dá soco. Nunca faça os 2 movimentos juntos, atrasa pouca coisa o pé do acelerador senão os trapezistas se chocam no ar. Um pouco de treino e vcs já estarão dominando esse fundamento. 


Bons treinos, condutores.

Redução de marchas: como passar as marchas? A que velocidade? Como o carro não dar socos e pulos?

Como passar as marchas?
A que velocidade?
Como não dar socos e pulos?

Bom pessoal, para quem está começando as marchas parecem um bicho papão, mas logo vocês pegam o jeito e vão ver que é mais fácil do que pensam. 

A velocidade ideal prá mudar de marcha depende do carro: do fabricante, da marca, do motor (se é 1.0, se é 1.2, 1.4, 2.8, enfim...) 

Carro 1.0 geralmente tem relação mais curta de marchas e vc não consegue esticá-las, ou seja, tem que passar a marcha mais rápido. Vou apresentar uma relação prá vcs, mas isso não regra para todos os carros com motor acima de 1.0. 

1ª marcha - usada só para sair com o carro até 20km/h

2ª marcha - entre 20km e 40 km/h

3ª marcha - de 40km/h até 60km/h

4ª marcha - de 60km/h até 70 ou 75km/h

5ª marcha - 75km/h em diante

Para não dar soco na hora de mudar a marcha a regra é a mesma da embreagem: tira o pé do acelerador, pisa fundo na embreagem, passa a marcha, tira o pé da embreagem e continua acelerando. 

Se acelerar forte demais o carro dá soco; se demorar prá acelerar tb dá. Então, em que buscar a sincronia perfeita entre o momento de começar a acelerar e o momento de tirar o pé da embreagem, ok?

Se vc saiu de 1ª quando chegar nos 20km passa a 2ª e quando tiver em 40km/h passa a 3ª
Prá reduzir de 3ª  (60 km/h) para 2ª  vc freia lentamente, aos poucos, até chegar em 35km/h, pisa na embreagem, passa a 2ª, tira o pé da embreagem e acelera ou faz a manobra. Geralmente  se faz assim para entrar numa curva fechada, rua ou passar na lombada.

Lembrem-se:

Marcha baixa (1ª, 2ª ou 3ª) = carro pesado e fácil de controlar
 
Marcha alta (4ª ou 5ª) = carro levinho e difícil  de controlar

Comandos básicos do motorista - com vídeo focando os pés do motorista nos pedais

Condutores, 
Como sempre postamos dicas de direção defensiva muito práticas para o dia a dia, vamos tratar de uma postagem que pode ajudar muito o motorista iniciante em seus treinos diários.

Como na fase de aprendizagem já estamos enfrentando o trânsito, é bom ir se acostumando a dirigir por você e pelos outros. Isso é o que nos mantém vivos no trânsito. 

Para começar, uma dica bem legal prá quem está tendo dificuldades com a "marvada" da meia embreagem, deixando o carro morrer, passar as marchas ou curtir uma ladeirinhaaaaaaaa. 

Não precisa ser fera no inglês prá entender: as câmeras focadas nos pés do condutor se destacam num quadro que resume tudo. 

Encontrem um lugar calmo, sem trânsito, sem buzinadas dos outros motoristas e comece a treinar. Dúvidas? É só postar!



Trânsito lento: a posição dos pés nos pedais

Condutores,
com tráfego lento sempre fica aquele questionamento

1. Que marcha usar? 

2. Como fazer para o carro não soquear nem dar pulos? 

3. 1ª ou 2ª marcha?

4. Paro ou continuo devagarinho? Mas como?

Vejam esse vídeo que está em inglês, mas as câmeras mostram bem os comandos do motorista do alto e focando bem nos pés dele. 

Analisem bem a situação e identifiquem quando vcs estão dirigindo.

Notem que quando o trânsito anda em baixíssima velocidade quase parando o motorista mantém o pé no acelerador acelerando de levinho, mas pisa na embreagem o suficiente para estabilizar o carro e evitar os soquinhos. 


Prestem atenção no detalhe dos pés do motorista e aos comandos que ele dá quando o carro da frente vai desacelerando. 

No começo da minha aprendizagemeu tinha as mesmas dúvidas para controlar o carro nessas situações. 1ª ou 2ª marcha? Acelera ou para de vez? Video muito bom.

Lembrando que em tráfego muito lento a marcha ideal tem que estar dentro da faixa de velocidade ideal. Por exemplo:

1ª marcha: só para sair com o carro e até 20km/h
2ª marcha: para velocidades entre 20 e 40km/h

Em primeira marcha com menos de 20km/h tem que pisar na embreagem só o suficiente para estabilizar o carro e não deixar ele soquear e isso é bem diferente de dirigir sempre com o pé na embreagem.

Trata-se de um comando esporádico, usado em situações específicas para evitar o carro soquear ou morrer em trânsito quase parando, ok? 

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Como sair de vagas apertadas se orientando pela quina do capô

Pessoal, vejam essa imagem: 
Quando a gente entra numa vaga apertada fica lá se batendo pensando em como sair. A dica é sobre o ponto de referência universal para manobras em vaga de estacionamento: guie-se pela quina do capô do seu carro, a pontinha do seu carro lá na frente perto do farol. Ou, se a manobra for de ré, guie-se pela quina da traseira do seu carro.
Ela deve chegar o máximo possível do obstáculo só defendendo para não bater e sempre de olho nos retrovisores. Use pedais de embreagem e freio o tempo todo aproveitando a velocidade só da embreagem para fazer a manobra. Sabem aquele ponto em que o carro começa a se movimentar? Aproveite essa velocidade sem pisar no acelerador.

Imagem que aparece no retrovisor na mudança de faixa!

DICAS PARA MUDANÇA DE FAIXA E ULTRAPASSAGENS

Pessoal, olhem bem essa foto: 
Devemos fazer a mudança para a outra pista ou transposição de faixa quando a imagem do carro que está na pista do lado para onde queremos ir tiver a mesma distância dessa da foto. Ou seja, o outro motorista tem que manter uma velocidade que permita a sua entrada na frente dele. 
Outra coisa: a hora certa de mudar de faixa quando o outro motorista deixa é quando o carro aparece inteiro no seu retrovisor. Veja na foto e não esqueça de sinalizar sua intenção com antecedência, ok?

Conheça o conceito de quina do capô para estacionar em qualquer vaga

QUINA DO CAPÔ: o que é e para que serve? 
É um conceito universal para estacionar. Seja no portão, na garagem, na vaga apertada temos sempre que nos guiar pela quina do capô. É ela que indica se a cara do carro passa. 
Para estacionar aproxima-se ao máximo a quina do capô do obstáculo e verifica-se nos espelhos retrovisores de fora se o resto do carro passa. Aproxima defendendo só para não bater que aí as rodas de trás do carro já se endireitam para entrar perfeitinho e sem ralar as laterais. Para estacionar alinha-se primeiro as rodas de trás pela quina do capô, ok? Dúvidas? Vamos postar nos comentários!
 
 
 

Ponto de referência universal para estacionar no shopping, supermercado ou entrar em garagem

Pessoal, vejam essa figura que demonstra o esquema para entrar na garagem. É o mesmo conceito e ponto de referência empregado para estacionar em shopping e em vagas de supermercado. 

As setas em azul indicam a mira da quina do capô na entrada da garagem. As bolotinhas azuis indicam como as rodas do carro vão ficar na hora em que vocês mirarem a quina do capô num dos lados da entrada da garagem. Na hora em que puxarem a frente do carro para alinhar na entrada ele fica reto. 
Na verdade, numa entrada de vaga de estacionamento ou em portão de garagem são as rodas de trás do carro que devem se alinhar primeiro para estacionar. E a gente consegue alinhá-las mirando a quina do capô numa das entradas do obstáculo só defendendo para não bater. 
 O ideal é que  toda a manobra seja feita em embreagem e acelerador, usando o mínimo de aceleração e só quando necessário. 
 Muita calma, muita tranquilidade e nenhuma pressa são parte do sucesso dessa manobra.


Sinalize tudo mesmo quando não tiver veículos por perto

Condutores,
dirigir com cuidado, defensivamente, fazer as coisas certas e dirigir sem vícios se torna um hábito que incorporamos no dia a dia. Vira um gesto automático e seguro. 

Por este motivo é que devemos sinalizar todas as manobras, sinalizar tudo mesmo que não tenha outro carro circulando próximo. Por exemplo, vc está trafegando numa rua deserta e vai mudar de faixa: sinaliza! Por hábito, por costume, por dever de sinalizar, pois assim tudo vai se tornar automático. 

Temos de lembrar que dar seta é a nossa comunicação com os outros motoristas, mas também é uma forma de se comunicar com os pedestres para que eles saibam se vamos virar numa rua ou continuar reto. Disso depende também uma travessia segura na faixa de pedestres. 

Mesmo que vc vá por uma rua que tenha curva, mas não tenha mais para onde ir sinalize! Não é coisa de tolo, não. Essas atitudes se tornam hábitos e assim nunca "esquecemos" de dar seta. 




Dê a distância necessária do veículo que vai à sua frente!

Condutores, manter a distância de segurança do carro que vai à sua frente é fundamental, é regra de ouro da direção defensiva. 

Muitas vezes o motorista da frente vai embalado, distraído e freia bruscamente e é aí onde mora o perigo. 

1. No começo quando ainda estamos pegando prática na direção é aconselhável dar até dois carros de distância do carro da frente;

2. Fique ligado nas luzes de freio do carro da frente, pois esse é o aviso do motorista que ele pode parar;

3. Não mire só no carro da frente: desenvolva a visão panorâmica e fique de olho também nos carros que vão na frente do outro carro. Assim conseguimos perceber que o carro vai frear mesmo antes do outro motorista perceber isso. 

Sempre que damos a distância de segurança necessária temos chances de nos defender, de nos anteciparmos a um acidente e de evitá-lo. 

Assistam ao vídeo: 

 

 

O que fazer quando o carro de trás está muito colado na traseira

Manter a distância do veículo da frente é fácil, mas e o que fazer quando o carro de trás está muito colado?



O importante é não se assustar e acabar se distraindo com o excesso de olhadas no retrovisor de dentro do carro porque com isso deixamos de olhar para a frente. 

Uma coisa é fato: o motorista está colado atrás de você. Num primeiro momento, para tentar se comunicar com o motorista de trás ligue o pisca-alerta por alguns segundos só para avisar o motorista de trás que vc não está gostando nada disso.

Se a ultrapassagem for possível e permitida encoste o carro mais para a direita da via e deixe ele ultrapassar. Podem crer que se o motorista de trás estiver com pressa ele vai mesmo te ultrapassar e você se livra do problema. 

Outra dica importante: dê alguns toquinhos no freio para o motorista de trás ficar esperto e assim evitar colisões traseiras caso você tenha de parar ou frear numa emergência.

O pedal de freio é bem sensível e basta a gente encostar o pé nele que as luzes de freio já se acendem, o que reforça a importância de fazer a revisão constante das lanternas e luzes de segurança do carro. 

Instalar um break light, aquelas luzes extras de freio no vidro de trás do carro também é um bom recurso que diminui em até 50% a possibilidade de colisões traseiras, principalmente por motos, já que as luzes do break-light ficam bem na altura dos olhos dos motociclistas. 

Segurança e direção defensiva é tudo. Vamos dirigir com cautela e com toda a segurança, condutores!

Saídas em ladeiras ou morros: com freio de mão e sem freio de mão

Condutores,

existe duas formas de segurar e de sair com o carro em subidas: com freio de mão e usando só os pedais no controle de embreagem. Assistam ao vídeo e vamos aos comentários em seguida.



Embora essa segunda forma seja bastante criticada por motoristas que já dirigem a mais tempo, tanto o aluno que está fazendo o processo de habilitação quanto o motorista recém-habilitado ou que é habilitado a mais tempo e não dirige tem que entender que o mais importante é a segurança ao dirigir e manobrar. 

A tal direção econômica que muitos falam fica para depois que aprendeu a dirigir, depois que aprendeu a segurar o carro com segurança e habilidade. Não adianta o motorista iniciante entrar na onda de quem dirige a mais tempo, pois esses tem um nível de domínio do carro bem alto. O aluno está começando, está aprendendo e nessa fase o mais importante é evitar acidentes e situações desagradáveis. 

Tem que aprender a segurar o carro nos pedais de embreagem e aceleração sim, depois que tiver habilidade daí escolhe o jeito de dirigir.

Imaginem um aluno de autoescola que já deixao carro morrer o tempo todo com a meia embreagem se ele resolve parar o carro em ponto morto porque é mais econômico isso só vai complicar a aprendizagem. O carro tende a morrer mais ainda, vai demorar mais tempo para sair de um cruzamento ou semáforo e o motorista de trás, que prega ao mundo a direção econômica e a parada só em ponto morto para depois passar a primeira marcha e sair, certamente vai lascar o dedo na buzina sem perdão e deixar o aluno ainda mais nervoso. 

Treine as duas formas nesse vídeo para conhecer o carro, as diferentes formas de fazer a manobra e escolher o que é mais seguro para você nessa fase de aprendizagem, ok?

Consertando a baliza quando o pneu encosta na guia

Condutores, na prova do Detran não pode, mas no dia a dia se o pneu do seu carro encostou no meio fio durante a baliza isso tem conserto. Assistam no vídeo as dicas de baliza e como consertar a manobra.



Tudo é questão de treino, de dedicar alguns minutinhos diários aos comandos básicos de direção e manobras de estacionamento. 

Bons treinos, condutores!

Controle de embreagem no aclive

 

Condutores,

assistam esse vídeo do Instrutor Fabiano.

O controle de embreagem no aclive é feito alternando entre os pés de embreagem e acelerador. 

A aceleração fica sempre constante de modo que pisemos no pedal bem fraquinho, mas com firmeza, sentindo o ronco do motor apenas para enchê-lo. Prestem bem atenção, não é aquela pisada para sair com o carro. É meio que pisando em ovos, entendem? Com cuidado, com cautela!

 Enquanto isso o pé da embreagem vai sendo solto um pouquinho só se o carro quiser voltar na ladeira e pisa-se um pouquinho caso o carro queira continuar andando. 

O acelerador constante acelera na maciota e de levinho para manter o giro do motor enquanto o pé da embreagem vai controlando para não deixar o carro andar. 

Na hora em que achar o ponto de equilíbrio entre esses comandos de pedais o carro fica paradinho em qualquer ladeira. É só questão de treino, condutores!



COMPROMISSO DO BLOG APRENDENDO A DIRIGIR

Blog escrito para alunos de autoescolas que estão fazendo o processo de habilitação, condutores recém-habilitados ou motoristas já habilitados a mais tempo e que não dirigem.

O foco é no acolhimento emocional a quem tem medo de dirigir, aprendizagem significativa fundamentada no método decomposto de aprendizagem da direção veicular e direção defensiva. 

As estatísticas indicam que é no primeiro ano com a Permissão Para Dirigir (PPD) e no primeiro ano com a CNH definitiva que os motoristas iniciantes mais se envolvem em acidentes por imperícia. Este é o público-alvo do Blog Aprendendo a Dirigir.

Meu compromisso é com a aprendizagem de comportamentos seguros e defensivos no trânsito, com a ética e a cidadania para ajudar a formar cidadãos para um trânsito mais humanizado